Terça-feira, 20 de Novembro de 2007

TABERNA DO FERNANDINHO



É aqui mesmo ao lado do Cruzeiro que neste belo edifício de cantaria e por esta porta com fitas verdes se situa mais um "ícone" de Castelões. A taberna do Fernandinho como carinhosamente é conhecida entre os conterrâneos aberta então pelo pai dos actuais proprietários foi desde sempre o local especial de encontro das nossas gentes.


Especial porque por muitos e longos anos foi o único local na aldeia do qual em maioria os homens passavam alguns dos seus tempos livres a jogar uma jogatana de sueca acompanhados do tradicional copinho de tinto da região, assim como o reencontro com os emigrantes nos dias quentes de Verão que eram e são ainda hoje sempre de festa.




Constituída somente por um salão no rés-do-chão e de pequenas dimensões para os dias de hoje a taberna é liderada pelo Alfredo e família. Tal como à décadas o local sofreu poucas mas substanciais remodelações mantendo sempre a sua traça original.


Era aqui que também nos tempos de criança se vinham comprar as típicas iguarias como eram os rebuçados e principalmente uns doces muito duros que tinham de ser molhados na fonte do Cruzeiro para serem consumidos como já tinha sido referido no post de 8 de Setembro.



Foi também neste local de culto, já que muitas eram as vezes que dizíamos "Vamos ate à Igreja" que originaram vários termos para bebidas que somente são conhecidas na aldeia como são o "Canhão" e a "Pomada".


Acompanhados com vários copos de tremoços que são servidos no topo do velhinho e nostálgico balcão o canhão é uma mistura de cerveja e gasosa enquanto a pomada uma das minhas bebidas favoritas é uma mistura de cerveja e Sumol. Servidos em grandes canecas e acompanhados pelos referidos tremoços por entre dois dedos de conversa com os amigos vai-se assim passando uma tarde inesquecível para todos aqueles que tem a oportunidade de o fazer regularmente.


Para quem procura uma experiencia tradicional, única e muito Transmontana recomendo a visita à taberna, já que neste local se procuram a "bica" não a vão encontrar, se procuram mesas e cadeiras não as vão encontrar, se procuram uma TV também não a vão encontrar. Mas se o que estão à procura é de uma aventura tradicional ao "Bom sabor dos velhos tempos" com um povo vivo, dinâmico e muito acolhedor então não se esqueçam de parar aqui na mais pequena taberna que Castelões e quem sabe o concelho de Chaves pode oferecer. Não se vão arrepender de certeza absoluta.


Despedimo-nos dedicando o post de hoje ao Alfredo e família que tiveram a coragem de manter este espaço sempre aberto para as delicias de todos nos.


Gostaria de terminar o post de hoje anunciando que foi adicionando à barra lateral mais um link. É no fundo mais um blogue "made in Chaves" que tem por finalidade apontar alguns dos erros da autarquia Flaviense e não só. O Nome do blog é "Chaves que te viu e que te vê".

Publicado Por Aldeia de Castelões às 01:49

Link Do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
4 comentários:
De Afonso Cunha a 22 de Novembro de 2007 às 17:14
Esta taberna de dez metros quadrados é o local preferencial dos homens se encontrarem depois das jornadas de trabalho e aí falarem dos problemas e procuram as melhores soluções para qualquer assunto da actualidade. Eles são os caminhos, as colheitas, a rega, ou o penalty , que foi ou não, consoante a cor de cada um, ou a "manilha" que foi mal embarcada naquela "bazada" , pois lá sempre se jogam grandes "suecadas". É na taberna que se encontram consensos sobre outras coisas do interesse comunitário e é lá que se apuram as estratégias para a obtenção dos subsídios ou os preços a aplicar aos produtos que a terra dá, pois os intermediários só se lembram da relação qualidade/preço, quando vendem e nunca quando compram. É lá que se vende a terra que à muito está de "poulo" , ou os carvalhos, antes que o lume chegue, o "reco p'ra cebar" , ou o anho para satisfazer as delícias do paladar e tudo isto com o copo de tinto em riste, que quando muitos, tornam as coisas simples em acesas discussões e as conversas banais em grandes desatinos, mas nada que o tanque do cruzeiro não resolva.
Quanto à sugestão do c-a-l , duvido que se arranje por lá o aditivo para a cerveja.
Para quem quer ver o verdadeiro espírito de comunidade, tem que ir tomar um Drynk ao Bar do Fredo .
Até lá.

De Afonso Cunha a 22 de Novembro de 2007 às 17:25
Esqueci-me de sugerir que para acompanhar o Drynk , peçam uns "Pinotes" e verão como ficam surpreendidos.
De c-a-l a 20 de Novembro de 2007 às 13:27
Essa taberna desperta curiosodade, por ser verdadeiramente tradicional. Hoje em dia, para um estabelecimento como este "sobreviver" sem televisão nem bicas, é mesmo preciso ter algo de especialmente cativante. Achei os nomes das bebidas muito engraçados. Sugiro que experimentem também cerveja com leite. Pode parecer estranho, mas tem um sabor agradável.

Boa sorte para a a taberna!
De Jose Goncalves a 21 de Novembro de 2007 às 16:59
Juro-te que fiquei de veras intrigado com a tua mistura de cerveja e leite. Vou ter de fazer um cocktail um dia destes.

Comentar Post

●Mais Sobre Mim

●Pesquisar Neste Blog

 

●Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

●Número de Visitas

free html visitor counters
hit counter

●O Tempo em Castelões

Weather Forecast | Weather Maps

●Contactos


bogas.raul@hotmail.com
marrocos.7@hotmail.com
afcunha55@hotmail.com
jmg70@cox.net

●Links Favoritos

●Castelões no Youtube

Viva Castelões
Marcha de Castelões
Aldeia de Castelões
Pão Comunitário
Chegada da Procissão 2008

●Fotos no Flickr

www.flickr.com

●Arquivos

RSS