Sábado, 31 de Maio de 2008

A SEMENTEIRA

 

De uma forma generalizada a sementeira tem lugar por volta do Outono deitando as sementes ao solo para elas germinarem.  A água das chuvas faz nascer e crescer as searas e quando chega o frio e a neve do Inverno, este, já deve estar nascido. O centeio é a cultura predominante nos campos da aldeia, se bem que uma vez em cada lua cheia alguém experimente também o trigo. As diferenças são abismais no que ao tamanho se refere, já que o trigo cresce apenas metade do centeio no que a altura se refere e a farinha que ambos proporcionam dão dois tipos de pão bem diferentes. O centeio da um pão bastante denso, colorido e forte, enquanto o trigo da um pão mais fofo, de cor mais branca e muito mais leve.

 

No entanto as propriedades da aldeia são em geral pouco propicias a uma sementeira rentável. O terreno e algo acidentado e as parcelas de terrenos estão cada vez mais divididas em pequenos espaços, quase não permitindo a mecanização agrícola dos dias de hoje.

 

 

Porem ninguém desiste em cultivar este precioso bem que para alem da farinha serve um sem numero de outras aplicações como são a ração para animais, a cerveja, alguns tipos de Whisky e uma grande parte das Vodkas.

 

O centeio é mais tolerante com a acidez do terreno e mais ambientado a condições de seca e frio do que por exemplo o trigo. Estas são precisamente as condições que Castelões oferece, dai ser a cultura principal no que a cereais se refere.

 

 

Como podem observar o centeio a esta altura do ano apresenta-se já numa fase adiantada de cultura com uma cor verde muito linda. É um espectáculo ver o ondular do centeio quando uma brisa de vento passa por cima das culturas. Em dois meses a cor verde vai desaparecendo e uma cor amarela vai tomando conta ate esta estar pronta para a colheita.

 

Um pormenor que é de relevância será o facto de a aldeia dividir as suas culturas por "ermos". Este ano o ermo dos lados do Couto de Ervededo é que tem as culturas dos cereais, enquanto que o "ermo" dos lados de Boticas tem a cultura das batatas. Este pormenor é extremamente importante porque para alem de evitar a erosão do solo permite aos campos terem cultura diferentes todos os anos, já que no próximo ano as referidas culturas terão lugar nos ermos opostos.

 

Em temos modernos meios mecânicos substituíram à largos anos os "ranchos" de homens e mulheres que arduamente com uma foice e durante todo o dia ceifavam o centeio. Quando a ceifa chegava ao seu final um ramo de flores era construído e posto à porta do agricultor como um sinal que as ceifas tinham tido o seu final e aguardavam-se agora as "malhadas". Hoje este processo como previamente descrito passa por meios mecânicos e em somente uma operação faz-se a ceifa a malhada e os fardos. Bons tempos diriam alguns.

 

Como é habitual desejamos a todos um bom fim de semana e para a próxima semana cá estaremos com mais historias e fotos da nossa terrinha.

Publicado Por Aldeia de Castelões às 00:50

Link Do Post | Comentar | Adicionar aos Favoritos
1 comentário:
De Luís da Granginha a 31 de Maio de 2008 às 21:16
Linda página! (Post)!

Traz-nos memórias graciosas, ternurentas e glu ---tónicas.........que nos deixam «com fraqueza»!

Este JornalNet (Blogue) está mesmo muito bem semeado!

Colhem-se aqui bons proventos, lá isso colhem!

Mas está a ser altura de NOS calharem melhores proveitos, lá isso 'stá!

Ora, quem é que não está de acordo, quem é?!

Ai a vida!!!!!


Luís da Granginha

Comentar Post

●Mais Sobre Mim

●Pesquisar Neste Blog

 

●Abril 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

●Número de Visitas

free html visitor counters
hit counter

●O Tempo em Castelões

Weather Forecast | Weather Maps

●Contactos


bogas.raul@hotmail.com
marrocos.7@hotmail.com
afcunha55@hotmail.com
jmg70@cox.net

●Links Favoritos

●Castelões no Youtube

Viva Castelões
Marcha de Castelões
Aldeia de Castelões
Pão Comunitário
Chegada da Procissão 2008

●Fotos no Flickr

www.flickr.com

●Arquivos

RSS